sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Quimera... Quem me dera...


Minha mente me leva ao caos. O passado explícito em recordações não me ajuda a compreender o meu presente, as coisas que eram dadas como definidas, hoje, nada mais significam.

Um suspiro assobiado por causa do meu desvio de septo nasal acompanha-me na jornada de cada dia, no reencontro com meu ser, dá o início ao meu criar e recriar de palavras, sinto então a brisa que passa pela rua e não atravessa por minha janela, sinto a vontade de mudar, sinto a necessidade de continuar. Na dúvida, durmo, e na certeza, sonho, já na incerteza da memória, me esqueço do sonhado. Ao acordar volto a ouvir um certo assobiado que me acompanha, até que decida-se arrumar um certo septo rebelde por natureza, literalmente.

Na mudança da vida como um todo, buscamos a esperança de sobreviver até o amanhã.O existencialismo existe de fato.

(Momentos sincretismo do dia 07 de Janeiro com o dia Primeiro de Fevereiro)

2 comentários:

ManuH disse...

Eita! Vai escrever um livro daqui a pouco!
Ficou massa esse!

Bjuss
p.s.:e não é q eu estava escrevendo ontem e me veio "quimera" a cabeça...?

=]

Raísa disse...

neh li o textinho.. mas quis vir aki te lembrar da minha existência !

;P

te adoro guriia !

beijo!